Buscar
  • Comax

Como as grandes empresas podem se preparar para inadimplências



Grandes empresas precisam se preparar para momentos de maior inadimplência. Afinal, questões como a sazonalidade exigem estratégias, campanhas e ações de cobrança planejadas com antecedência.


Ao conceder crédito B2B, por exemplo, sempre corre grandes riscos ao final do ano, quando as empresas estão apertadas com o pagamento do 13° dos funcionários. Empresas inadimplentes devem R$5.580. Já no país inteiro, o número de brasileiros endividados gira em torno de 63 milhões.


Já quem concede crédito direto ao consumidor costuma ter um fluxo maior de inadimplência nos primeiros meses de cada ano, quando aqueles que exageraram nas compras de Natal enfrentam o pagamento de impostos como o IPVA e o Leão da Receita Federal. Isso sem falar em gastos típicos do momento, como o material escolar dos filhos.


Proponha acordos com os clientes inadimplentes


Postamos semanalmente diversas dicas sobre cobranças que você pode acompanhar. E qualquer dúvida, entre em contato.


Quando falamos sobre inadimplência, citamos a importância de adotar uma postura flexível na cobrança. Pode proporcionar um aumento do relacionamento comercial, manutenção e continuidade na carteira de clientes. Tudo isso, obviamente, sem sacrificar num todo o cash flow.


É importante destacar que um dos principais pilares de sustentação das empresas no Brasil, são os recebíveis, aliado com a capacidade da gestão estratégica dos mesmos. Então ter uma postura aberta a negociações pode ajudar, dependendo de cada caso, é claro.


“No B2B existem várias modelagens. É sempre necessário avaliar caso a caso e buscar negociações específicas. Quanto mais informações sobre elas, mais fácil é fazer esse raio-X e entender em que momento essa empresa está para assim buscar a melhor proposta”, afirma Fernanda Testa (Gerente de Produtos de Cobrança da Serasa Experian).


Leia também: O que é Régua de Cobrança e como isso interfere no seu caixa?


Conheça os perfis de devedores


Conhecer o perfil dos seus clientes e consumidores em potencial, facilita tanto a ciência de como abordá-lo, em casos inadimplentes, e também em identificá-los antes mesmo de concluir a venda.


  • Devedor ocasional, que é o grupo de inadimplentes sem histórico de atrasos ou dívidas. No geral, são pessoas pegas de surpresa por uma falta de dinheiro repentina ou mesmo que esqueceram de checar a data de vencimento do boleto;


  • Devedor crônico tem um histórico mais frequente de débitos. Em geral, pela falta de disciplina financeira e organização das suas contas, mas costuma pagar quando cobrado;


  • Devedor negligente. Além de inadimplente, tem total descontrole de suas finanças e convive com o estresse financeiro. Isso tudo tende a prolongar as negociações até que honrem os seus compromissos;


  • Mau pagador. Nesse grupo, as pessoas são mais insensíveis às cobranças por não terem, mesmo, recursos para arcar com o compromisso ou, até mesmo, por não se preocupar com as dívidas.

Leia também: Tecnologia na gestão de crise


Ficou alguma dúvida? Entre em contato!


Nossas rede sociais:

Facebook

Instagram